SP: Após delação de donos da JBS, centenas ocupam Av. Paulista e pedem saída de Temer

Política
Typography

Manifestações pelas Diretas Já foram convocadas para domingo (21) em todo País

Por Lu Sudré
Caros Amigos

Poucas horas após o jornal O Globo noticiar na noite desta quarta-feira (17) que os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa JBS, delataram à Procuradoria Geral da República (PGR) e ao Supremo Tribunal Federal (STF), que tinham gravações comprovando que Michel Temer havia dado aval para a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, centenas de pessoas se reuniram na Avenida Paulista, em São Paulo, para exigir a renúncia imediata do presidente em exercício na noite desta quarta-feira (17). Os manifestantes entoavam palavras de ordem como “Não acabou, tem que acabar, eu quero o fim do Governo Temer já”, “Fora Temer” e “Diretas já”.

Segundo matéria do jornalista Lauro Jardim, em delação ao ministro Edson Fachin na semana passada, os irmãos ainda afirmaram que Aécio Neves (PSDB) foi gravado pedindo R$ 2 milhões de propina a Joesley, quantia entregue a um primo do tucano. A cena teria sido devidamente filmada pela Polícia Federal.

Em entrevista à Caros Amigos, Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que estava presente no local, afirmou que a delação representa a queda de Temer. “Este governo está caindo. Só precisa ser empurrado pra cair. Que esse governo estava envolvido com corrupção, que o Cunha foi o capitão do golpe, todo mundo sabia, agora tem provas. E não basta cair o Temer. Tem que chamar eleições Diretas Já, para que o povo decida o rumo do País”, disse o militante, reforçando a convocação das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo para uma mobilização nacional no domingo (21), que exigirá a saída de Temer da Presidência. Em São Paulo, o ato acontecerá a partir das 15h, na própria Avenida Paulista, na altura do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

PUBLICIDADE

Leia mais:

"Bomba de proporções inimagináveis estourou nas mãos de Temer", diz jornal Página 12

Fachin aceita pedido de abertura de inquérito contra Temer

9 deputados ruralistas estão entre 13 recordistas de acusações criminais no STF

Para Carina Vitral, presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), a mobilização quase imediata em repúdio a Temer e Aécio, é resultado de um acúmulo de lutas dos movimentos sociais no último período. "Completou-se um ano do impeachment travestido de golpe. Tudo que lutamos agora dá resultado. Infelizmente, tinhamos razão: A presidência da República foi assumida uma corja, uma quadrilha de investigados e indiciados, e agora surgiu a prova cabal. Michel Temer não tem mais condição de continuar a frente do governo e precisa renunciar imediatamente", enfatiza Vitral. "É preciso que se devolva ao povo o direito de votar e de exercer sua escolha, escolher o programa que vai reger o Brasil nos próximos anos. Chega de retrocesso, chega de Michel Temer. Hoje é um esquenta, estamos demonstrando nossa indignação", complementa.

Artigos Relacionados

CUT/Vox Populi: Lula tem 42%, Bolsonaro, 16% CUT/Vox Populi: Lula tem 42%, Bolsonaro, 16%
CORRIDA PRESIDENCIAL Na nova pesquisa, realizada no fim de outubro, o ex-presidente mantém a...
Reforma ministerial pode se tornar tiro no pé e aumentar desgaste de Temer Reforma ministerial pode se tornar tiro no pé e aumentar desgaste de Temer
INDEFINIÇÃO Presidente já adiantou que pretende fatiar as mudanças, trocando parte dos...
Temer fará com que universidades públicas vivam de doações e sem ajuda do governo Temer fará com que universidades públicas vivam de doações e sem ajuda do governo
DESMONTE O governo quer passar a ideia de que está criando uma maneira de "dar mais autonomia...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend