Turquia inicia operação militar terrestre e aérea contra curdos na Síria

Internacional
Typography

Forças Armadas turcas lançaram o bombardeio de artilharia da província de Kilis, na fronteira com a Síria

Por Opera Mundi

A Turquia iniciou neste sábado (20) uma operação militar terrestre e aérea contra postos curdos na cidade de Afrin, no noroeste da Síria. O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, anunciou que os caças da Força Aérea do país bombardearam focos das Unidades de Proteção Popular (YPG) e do Partido de União Democrática (PYD) dos curdos sírios na região.

"A partir deste momento, as Forças Armadas turcas heróicas lançaram uma operação aérea para destruir os elementos do PYD / PKK e do Daesh em Afrin", afirmou Yildirim. Além disso, foi anunciado que o Exército Livre da Síria, que é apoiado por turcos, havia iniciado um avanço militar no povoado curdo da região.
 
O objetivo de Ancara é enfraquecer o PYD, braço do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte da Síria.

No início deste sábado, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que o exército do país havia iniciado a operação contra os curdos sírios em Afrin. Segundo o jornal turco Hurriyet, os jatos F-16 do país conduziram os ataques contra seis alvos na cidade de Afrin, acrescentando que, simultaneamente, as Forças Armadas turcas lançaram o bombardeio de artilharia da província de Kilis, na fronteira com a Síria.

As aeronaves turcas atingiram um posto de observação do PYD no distrito de Afrin, ao norte da Síria, informou a agência de notícias Anadolu.

PUBLICIDADE

A notícia chega depois que Erdogan confirmou oficialmente o início da operação na região, acrescentando que a investida seria seguida por outra na cidade síria de Manbij, controlada pelos curdos.

A Turquia ameaçou lançar a ofensiva em Afrin desde a semana passada, após o anúncio dos EUA sobre sua decisão de começar a treinar uma força de proteção de fronteira composta pelas Forças Democráticas Sírias (SDF) apoiadas pelos EUA, afiliadas com as Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), que é considerado um grupo terrorista pela Turquia.

Reagindo ao anúncio, a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, pediu ao país que não se envolva em nenhuma invasão na cidade de Afrin, fazendo eco a uma declaração feita pelo secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, que também assegurou que os Estados Unidos não tinham intenção de construir uma força de fronteira, dizendo que a questão, que irritou Ancara, foi "mal interpretada".

(*)Com informações de Sputnik e ANSA

Artigos Relacionados

Turquia ameaça romper com Israel se Jerusalém for reconhecida como capital pelos EUA Turquia ameaça romper com Israel se Jerusalém for reconhecida como capital pelos EUA
ORIENTE MÉDIO Mudança da embaixada norte-americana para Jerusalém coloca em risco relações...
'Serviços de inteligência estrangeiros' podem estar ligados a atentado em Istambul 'Serviços de inteligência estrangeiros' podem estar ligados a atentado em Istambul
GEOPOLÍTICA De acordo com o vice-premiê turco, a tragédia na boate em Istambul na noite da...
Assassinato de embaixador russo é 'provocação' com objetivo de prejudicar processo de paz na Síria, diz Putin Assassinato de embaixador russo é 'provocação' com objetivo de prejudicar processo de paz na Síria, diz Putin
EURÁSIA Andrei Karlov foi assassinado por policial turco em Ancara; presidente russo afirmou...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade