China inaugura na costa leste da África sua primeira base militar estrangeira

Internacional
Typography

China inaugura na costa leste da África sua primeira base militar estrangeira

Por Opera Mundi

A China inaugurou nesta terça-feira (01/08) no Djibuti, na costa leste da África, sua primeira base militar permanente no exterior. O país africano já sedia a única base militar dos Estados Unidos no continente.

A inauguração da base ocorreu no 90º aniversário do Exército de Libertação Popular (ELP), as forças armadas da China. Cerca de 300 pessoas estiveram presentes no evento, entre as quais o ministro da Defesa do Djibuti e o subcomandante da Armada chinesa Tian Zhong, informou a imprensa oficial chinesa.

De acordo com Pequim, a base militar no Djibuti servirá para apoiar missões antipirataria, de manutenção da paz e assistência humanitária na África e na Ásia ocidental. No começo de julho, vários navios da Marinha chinesa se encaminharam para o país africano, levando tropas do ELP para a base.

Na celebração do 90º aniversário do exército chinês, o presidente do país, Xi Jinping, aproveitou para reivindicar o papel das forças armadas e advertir que a China está pronta para "lutar contra qualquer invasão estrangeira".

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Em um discurso no Grande Palácio do Povo em Pequim, a sede do Legislativo, Xi considerou que o exército devolveu a honra à China como uma grande potência e enfatizou que as forças armadas têm papel importante na manutenção da paz mundial.

Desde que a China manifestou seu interesse em abrir uma instalação deste tipo no final de 2015, o governo em Pequim insistiu reiteradamente que não se trata de uma expansão militar, mas de uma instalação para atividades internacionais e proteção das vias de comércio marítimo.

A abertura da base também é um sinal da expansão do alcance das forças armadas chinesas, que acompanham a crescente influência da China no continente africano. Pequim é o principal parceiro comercial de países da África, de onde importa grande parte das matérias-primas de que precisa.

Segunda maior economia do mundo – superada apenas pelos Estados Unidos – e país mais populoso do planeta, a China não tinha uma presença militar permanente fora do país desde a Guerra da Coreia (1950-53).

O Djibuti, um pequeno país de cerca de 900 mil habitantes, se situa entre Eritreia, Etiópia e Somália, no chamado Chifre da África. O país tem bases militares de França, EUA e Japão, devido a sua localização estratégica ao sul do mar Vermelho, que fica entre a África e a península Arábica.

Artigos Relacionados

Pentágono: após 2035 Rússia, China e Brasil superarão EUA e seus aliados Pentágono: após 2035 Rússia, China e Brasil superarão EUA e seus aliados
GEOPOLÍTICA A redução de recursos dos norte-americanos e seus aliados terá um impacto...
CIDH pede que governo argentino investigue paradeiro de ativista mapuche CIDH pede que governo argentino investigue paradeiro de ativista mapuche
ARGENTINA Santiago Maldonado, jovem de 28 anos, está desaparecido desde o início do mês e foi...
Imperialismo em nova fase não se limita à pilhagem, mas busca destruição dos estados nacionais Imperialismo em nova fase não se limita à pilhagem, mas busca destruição dos estados nacionais
GEOPOLÍTICA O "novo mapa" do Pentágono deixa Brasil, Argentina e Uruguai de fora, mas inclui...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×

×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend