Mais de 8 milhões de venezuelanos participaram de eleição da Constituinte, diz Poder Eleitoral

Internacional
Typography

Mais de 8 milhões de venezuelanos participaram de eleição da Constituinte, diz Poder Eleitoral

Por Opera Mundi

O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela anunciou no começo da manhã desta segunda-feira (31/07) que 8.089.320 pessoas participaram das eleições para a Assembleia Nacional Constituinte (CNE), realizada no domingo (30/07). Este total, segundo a presidente do órgão, Tibisay Lucena, corresponde a 41,53% do censo eleitoral, composto por cerca de 19,5 milhões de pessoas.

"Não foram poucas as dificuldades que atravessamos no dia de hoje", disse Lucena, denunciando "ameaças de todo tipo" contra o processo que, segundo ela, puderam ser superadas, o que permitiu dar um balanço da votação "extremamente positiva".

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Banner-constituinte-Venezuela

Mesmo assim, a chefe do Poder Eleitoral afirmou que a eleição foi "pacífica, democrática e sem violência", apesar da morte confirmada pela Promotoria de dez pessoas em ações de protesto convocadas pela oposição e de numerosos confrontos entre estes manifestantes e as forças de segurança.

Segundo Lucena, os eleitores votaram em colégios do oeste do país até as 22h (horário local), devido à realocação de alguns centros eleitorais por causa da violência "na região". 

A oposição – que se recusou a participar do processo – voltou a classificar como fraude as eleições, e disse que apenas 12% dos eleitores foram às urnas este domingo.

Nas últimas eleições, as legislativas de dezembro de 2015 que a oposição venceu por maioria absoluta, o governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) obteve 5,6 milhões de votos. 

Artigos Relacionados

CIDH pede que governo argentino investigue paradeiro de ativista mapuche CIDH pede que governo argentino investigue paradeiro de ativista mapuche
ARGENTINA Santiago Maldonado, jovem de 28 anos, está desaparecido desde o início do mês e foi...
Imperialismo em nova fase não se limita à pilhagem, mas busca destruição dos estados nacionais Imperialismo em nova fase não se limita à pilhagem, mas busca destruição dos estados nacionais
GEOPOLÍTICA O "novo mapa" do Pentágono deixa Brasil, Argentina e Uruguai de fora, mas inclui...
Tensão na Península da Coreia eleva risco de confronto nuclear Tensão na Península da Coreia eleva risco de confronto nuclear
INTERNACIONAL Em entrevista à Caros Amigos, historiador Peter Kusnick avalia a situa...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×

×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend