Senado do Brasil aprova projeto de nova Lei de Migração, que vai substituir Estatuto do Estrangeiro

Cotidiano
Typography

Texto segue para a sanção de Michel Temer e atualiza norma vigente, montada na época da ditadura militar, que enxergava imigrante como ameaça

Do Opera Mundi

O Senado aprovou na noite desta última terça-feira (18/04) o projeto da nova Lei de Migração, que define os direitos e os deveres do migrante e do visitante no Brasil, regula a entrada e a permanência de estrangeiros e estabelece normas de proteção ao brasileiro no exterior. O texto foi um alternativo apresentado pela Câmara dos Deputados ao projeto original dos senadores e, com as modificações feitas pela Câmara Alta, segue, para a sanção do presidente Michel Temer

O texto estabelece, entre outros pontos, punição para o traficante de pessoas, ao tipificar como crime a ação de quem promove a entrada irregular de estrangeiros em território nacional ou de brasileiro em país estrangeiro. A pena prevista é de reclusão de dois a cinco anos, além de multa.

Além disso, também concede anistia na forma de residência permanente a alguns imigrantes. A regra é válida para imigrantes que entraram no Brasil até 6 de julho de 2016 e que fizerem o pedido até um ano após o início de vigência da lei, independentemente da situação migratória anterior.

Moradia

De acordo com o projeto, a moradia no Brasil é autorizada para os casos previstos de visto temporário e também para o aprovado em concurso; para beneficiário de refúgio, de asilo ou de proteção ao apátrida (sem pátria); para quem tiver sido vítima de tráfico de pessoas, de trabalho escravo ou de violação de direito agravada por sua condição migratória; a quem já tiver possuído a nacionalidade brasileira e não desejar ou não reunir os requisitos para readquiri-la. Todos terão que ser identificados por dados biográficos e biométricos.

Leia mais:

Papa Francisco envia carta a Temer e recusa convite para visitar Brasil

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Primeira-ministra Theresa May antecipa eleições no Reino Unido para 8 de junho

"EUA buscam criar na América Latina situação militar igual à do Oriente Médio"

O texto traz ainda exceções para os casos de repatriação, como pessoa em situação de refúgio ou apátrida e menores de 18 anos desacompanhados ou separados de suas famílias, além de repatriação para nação ou região que possa apresentar risco à vida, segurança ou integridade.

Na Câmara, esse trecho havia sido acrescido de uma proteção para pessoas que tivessem a liberdade ameaçada em virtude de raça, religião, nacionalidade e grupo social a que pertencem, que foi retirada pelo relator, mas o acréscimo foi retirado.

A residência poderá ser negada se a pessoa interessada tiver sido expulsa do Brasil anteriormente, se tiver praticado ato de terrorismo ou estiver respondendo a crime passível de extradição, entre outros.

Histórico

A nova Lei de Migração foi proposta no Senado por Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), atual ministro das Relações Exteriores, para substituir o Estatuto do Estrangeiro, adotado durante o regime militar. O texto já havia sido aprovado em 2015 no Senado e remetido à Câmara dos Deputados. Em dezembro de 2016, retornou para a análise do Senado.

Para o relator do texto, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), a antiga lei era defasada e enxergava o migrante como uma ameaça –alguém que somente seria aceito na sociedade se trouxesse vantagens econômicas, sem receber contrapartida pela contribuição ao desenvolvimento do Brasil.

Artigos Relacionados

TVT: Temer corta Bolsa Família até de desempregados TVT: Temer corta Bolsa Família até de desempregados
DENÚNCIA Só em julho 543 mil pessoas foram retiradas do programa, assista o vídeo: TVT:...
Greve geral cresce e deve parar transporte, escolas, bancos e indústria em todo o País Greve geral cresce e deve parar transporte, escolas, bancos e indústria em todo o País
28 DE ABRIL Confira as categorias que já aprovaram paralisação contra as reformas da Previd...
Governo federal cobra dívida, mas tem débito gigantesco com estados Governo federal cobra dívida, mas tem débito gigantesco com estados
LEI KANDIR Lei para favorecer agronegócio derrubou arrecadação de impostos de estados e...

Leia mais
×

×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend