PF: Temer recebeu R$ 31,5 milhões em propina por integrar quadrilha do PMDB

Cotidiano
Typography

PF: Temer recebeu R$ 31,5 milhões em propina por integrar quadrilha do PMDB

Por Jornal GGN

PUBLICIDADE
Michel Temer, Eduardo Cunha, Henrique Alvez, Geddel Vieira Lima, Moreira Franco e Eliseu Padilha formam uma organização criminosa e só o hoje presidente da República teria recebido R$ 31,5 milhões em propina por sua participação em esquemas de corrupção. É o que aponta um relatório "conclusivo" da Polícia Federal sobre o chamado "quadrilhão", investigado desde 2015 pela Lava Jato.
 
Segundo a PF, "Temer possuía poder de decisão do PMDB da Câmara para indicar pessoas para cargos estratégicos e também para fazer a articulação com empresários beneficiados nos esquemas e receber valores de doações eleitorais". Nesse contexto, Geddel e Moreira Franco seriam "braços" de Temer para arrecadar as propinas.
 
Além disso, Temer e Cunha teriam papéis complementares: o ex-deputado fazia a parte "obscura" das negociações e Temer oficializaria os atos junto ao governo.
 
"Ao quantificar a vantagem indevida que Temer teria recebido, a PF elenca R$ 31,5 milhões, sendo R$500 mil por meio de Rodrigo Rocha Loures, R$ 10 milhões da Odebrecht, R$ 20 milhões do contrato PAC SMS da diretoria de Internacional da Petrobras e R$ 1 milhão entregue ao coronel João Baptista Lima Filho, amigo pessoal do peemedebista", afirma o Estadão desta terça (12).
 
O relatório só foi acessado pelo jornal até o momento. O diário afirma que a PF considerou que todos os peemedebitas citados "possuem poder sobre os demais membros do grupo e capacidade de repartir o dinheiro obtido através de prática ilícitas."
 
O procurador-geral Rodrigo Janot estava aguardando a conclusão da Polícia Federal para entregar a segunda denúncia contra Temer ao Supremo Tribunal Federal. O presidente já foi acusado de corrupção passiva, mas a Câmara enterrou o pedido de investigação.
 
"Para Janot, a organização criminosa por políticos formada para atuar na administração pública é composta por integrantes do PP, PT, PMDB do Senado e PMDB da Câmara. O procurador-geral já ofereceu denúncia, nos últimos dias, para todos os ramos da investigação – exceto o PMDB da Câmara", destacou o Estadão.
 
Em nota, Temer e Moreira Franco negam as acusações. Eliseu Padilha não quis se pronunciar. Os demais não se posicionaram.

Artigos Relacionados

Referendo sobre reformas de Temer é Referendo sobre reformas de Temer é "a primeira coisa que vou propor", diz Lula
ELEIÇÕES 2018 Em entrevista, ex-presidente reafirma inocência e o desejo de se candidatar. "...
Coronel amigo de Temer usou offshore no Uruguai para comprar 2 imóveis Coronel amigo de Temer usou offshore no Uruguai para comprar 2 imóveis
DENÚNCIA O coronel João Baptista da Lima, mais conhecido como Coronel Lima, amigo de Michel...
Vitor Marchetti: Por Vitor Marchetti: Por "estabilidade", mercado aposta em Raquel Dodge "equilibrada"
ENTREVISTA Para cientista político, "na Lava Jato de baixo (a de Sérgio Moro) foco dos juí...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade