Bolsa Família: Governo Temer promove o maior corte da história

Cotidiano
Typography

 

Desde o golpe, o Programa Bolsa Família sobre cortes sistemáticos 

Do Brasil de Fato

O número de beneficiários do Programa Bolsa Família registrou, em julho, a maior com relação ao mês anterior desde 2003, data em que foi criado: foram 543 mil beneficiários a menos.

Antes do impeachment que retirou do governo a presidenta Dilma Roussef (PT)f, havia 13,9 milhões de famílias recebendo recursos do programa. Hoje, são beneficiados 12,7 milhões depois do último corte feito em julho deste ano. O corte inclui suspensões para avaliação e cancelamentos.

Segundo relatos divulgados pelo UOL, os beneficiários não foram informados previamente sobre o corte, e as pessoas não foram notificadas para recadastro.

Leia mais:

Trabalhadores na Ford iniciam paralisações contra demissão de 364 metalúrgicos

Juiz concede até cinco dias para desocupação da Câmara de SP

PUBLICIDADE

Sem alarde, Temer quer mudar composição e funções do Comitê Gestor da Internet

Ainda segundo a reportagem, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) não explicou a redução e culpou em nota a "condução desastrosa da política econômica brasileira e a irresponsabilidade fiscal do governo Dilma Rousseff".

As reduções vêm sendo feitas de maneira sistemática desde que Michel Temer assumiu a Presidência da República. No final de 2016, o governo cancelou469 mil e bloqueou mais  667 mil.

Na época, o MDSA afirmou que foram encontradas irregularidades nos cadastramentos. Além disso, anunciou que o pente-fino no programa ocorreria todo mês.

Legado

Até hoje, com 14 anos de existência, o Bolsa Família Bolsa Família ajudou a manter 36 milhões de pessoas fora da linha da extrema pobreza e se tornou referência mundial no combate à fome.  

Em 2015, o Relatório de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) destacou o programa como essencial para a redução da pobreza multidimensional, por promover acesso à saúde, à educação e à assistência social.

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente empobrecidas (com renda per capita mensal até R$ 85) e pobres (com renda per capita entre R$ 85,01 e R$ 170). Ao entrarem no programa, elas recebem o auxílio financeiro e, como contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

Artigos Relacionados

Para analista, eleições podem provocar virada no debate sobre drogas no país Para analista, eleições podem provocar virada no debate sobre drogas no país
USOS E COSTUMES Integrante do IBCCrim vê avanço no debate sobre a política de drogas por...
Funcionários da Eletrobras denunciam contradições na tentativa de privatização Funcionários da Eletrobras denunciam contradições na tentativa de privatização
DENÚNCIA A Associação dos Empregados de Furnas, de trabalhadores ligados à Eletrobras, lan...
Gestão Doria não pretende incentivar parto normal nas maternidades paulistanas Gestão Doria não pretende incentivar parto normal nas maternidades paulistanas
ANACRÔNICO Proposta de plano plurianual do tucano mantém taxas de cesariana bem acima do que...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend