Trabalhadores da Ford iniciam paralisações contra demissão de 364 metalúrgicos

Cotidiano
Typography

 

Fábrica vai parar segunda e terça e terá nova assembleia na quarta

Da Rede Brasil Atual

Trabalhadores na fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, prometem resistir a demissões anunciadas nesta quinta-feira (10) pela montadora, que atingiu 364 funcionários que estavam no chamado lay-off (suspensão temporária dos contratos). Eles foram avisados por telegrama. Em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira, eles iniciaram um processo de paralisações, começando pelo setor de Estamparia.

O corte corresponde a quase 10% da mão de obra da empresa na unidade do ABC, a mais antiga da companhia no Brasil. A unidade tem aproximadamente 4 mil funcionários. A montadora alega que tem excedente de pessoal, enquanto o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC afirma que há um acordo de estabilidade em vigor até janeiro e que é possível discutir outras alternativas.

Leia mais:

PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE

Tribunal Popular quer esclarecer a sociedade sobre excessos da Lava Jato

Juiz concede até cinco dias para desocupação da Câmara de SP

O comunismo e o PT: uma retórica para asseclas desinformados

"Estávamos debatendo o futuro da fábrica e, de repente, vieram os telegramas. Os trabalhadores jamais irão aceitar demissões sumárias", afirmou o coordenador do comitê sindical, José Quixabeira de Anchieta. "Estamos abertos a dialogar com a empresa, mas enquanto não houver uma solução a luta vai continuar. Vamos fazer com que nos respeitem”, acrescentou. "Não dá para aceitar que companheiros com mais de 15, 20 anos de casa sejam tratados dessa forma", disse o presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM-CUT) e vice-presidente do sindicato do ABC, Paulo Cayres, que também é funcionário da Ford.

A entidade orientou os trabalhadores a não assinar a rescisão contratual. Haverá nova assembleia na próxima quarta-feira (16) – a fábrica, que produz o New Fiesta Hatch, não funcionará nos dois dias anteriores. O local tem ainda uma unidade de caminhões.

Balanço divulgado em julho aponta crescimento de 12% nas vendas e de 18% na receita da Ford na América do Sul no segundo trimestre em relação a igual período do ano passado, atingindo US$ 1,5 bilhão. A empresa ganhou participação de mercado, em parte pelo bom desempenho de vendas do Ka, que é produzido na Bahia. 

Artigos Relacionados

Brasil, Argentina e Paraguai criaram tríplice aliança contra a Venezuela, diz Maduro Brasil, Argentina e Paraguai criaram tríplice aliança contra a Venezuela, diz Maduro
BLOQUEIO Em coletiva, o presidente disse estar aberto ao diálogo com os mandatários dos paí...
STF julga nesta quarta a ilegalidade da MP do Ensino Médio STF julga nesta quarta a ilegalidade da MP do Ensino Médio
EDUCAÇÃO Educadores, estudantes, pais, brasileiros preocupados com os destinos da Educação...
Controle de emissoras de rádio favorece políticos, indica pesquisa Controle de emissoras de rádio favorece políticos, indica pesquisa
PREFEITO FM Em todo o País, quase 100 prefeituras são comandadas por donos de rádio locais.&...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×

×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend