Estudantes e movimentos sociais ocupam Câmara Municipal de São Paulo

Cotidiano
Typography

 

Ocupação aconteceu na tarde desta quarta-feira (9)

Da Redação

Em unidade com diversos movimentos sociais, secundaristas e entidades estudantis ocuparam o plenário da Câmara Municipal de São Paulo na tarde desta quarta-feira (9). A ação faz parte da Jornada de Lutas da Juventude Brasileira e tem como principal pauta a revogação das mudanças do passe livre estudantil, alteradas a partir deste mês pela gestão João Doria.  

Conquistada durante a gestão de Fernando Haddad (PT), após os protestos de 2013, o passe livre estudantil dava aos estudantes o direito a oito viagens gratuitas a cada 24 horas. Pela nova medida, os secundaristas terão direito ao mesmo número de viagens, mas devem realizar quatro viagens no período máximo de duas horas, por duas vezes ao dia. Caso exceda esses limites, a cota não durará até o final do mês. 

Leia mais:

PUBLICIDADE

São Paulo, a “Cidade Linda” dos empresários

Texto da reforma política atinge candidatos-empresários como Doria

Uerj fecha as portas por tempo indeterminado

A mobilização também se posiciona contra o Plano Municipal de Desestatização (PMD) da gestão Doria, aprovado em primeira votação na Câmara no início de julho. Previsto pelo Projeto de Lei (PL) 367/2017, o PMD propõe a transferência das gestões de equipamentos e serviços municipais administrados pela Prefeitura à iniciativa privada por meio de concessões, privatizações totais e parcerias. O Plano inclui a gestão de parques, praças, planetários, pátios de estacionamentos de veículos, mercados e sacolões municipais, o sistema do Bilhete Único, o sistema de compartilhamento de bicicletas, ciclovias, e o mobiliário urbano municipal. De acordo com o projeto, os serviços funerários e de zeladoria da cidade também deixarão de ser realizados pela Prefeitura. 

Participam da ocupação a União Estadual dos Estudantes (UEE), a União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes), a Frente Povo Sem Medo, o movimento Rua - Juventude Anticapitalista, entre outras organizações. Segundo a vereadora Sâmia Bomfim (PSol), o presidente da Câmara, Milton Leite (DEM), já anunciou que entrará com o pedido de reintegração de posse e não dialoga com os manifestantes. 

Artigos Relacionados

Para analista, eleições podem provocar virada no debate sobre drogas no país Para analista, eleições podem provocar virada no debate sobre drogas no país
USOS E COSTUMES Integrante do IBCCrim vê avanço no debate sobre a política de drogas por...
Funcionários da Eletrobras denunciam contradições na tentativa de privatização Funcionários da Eletrobras denunciam contradições na tentativa de privatização
DENÚNCIA A Associação dos Empregados de Furnas, de trabalhadores ligados à Eletrobras, lan...
Gestão Doria não pretende incentivar parto normal nas maternidades paulistanas Gestão Doria não pretende incentivar parto normal nas maternidades paulistanas
ANACRÔNICO Proposta de plano plurianual do tucano mantém taxas de cesariana bem acima do que...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend