Línguas ameaçadas

Marcos Bagno
Typography

FALAR BRASILEIRO - CAROS AMIGOS - Edição 202

Línguas ameaçadas

Uma pergunta comum, motivada pela curiosidade das pessoas, é: “Quantas línguas são faladas no mundo?”. O número que circula entre os estudiosos é 7.000, mas, como diz o ditado, “sete é conta de mentiroso”. Por quê? Porque é muito difícil estabelecer com precisão matemática a quantidade de línguas faladas no nosso planeta. A razão disso é que definir o que é uma língua não é tarefa das mais fáceis.

Os linguistas podem empregar seus critérios científi cos para decidir onde começa uma língua e onde termina outra, mas não existe consenso na comunidade dos pesquisadores. Se nem mesmo os especialistas conseguem responder, quando saímos do restrito ambiente científi co a coisa se torna ainda mais complicada. Por isso, não tem outro remédio a não ser adotar um número convencional, mais ou menos aproximado da realidade — no caso, 7.000 línguas. Infelizmente, o número de línguas faladas no mundo, seja ele qual for, está em sério risco de sofrer uma drástica redução até o final do século XXI. Os processos violentos de uniformização cultural por imposição dos países mais ricos sobre os mais pobres, a redução das comunicações internacionais a um número pequeno de línguas (com o inglês dominando de longe todas as demais), as guerras e os genocídios, a mal denominada globalização (que é mesmo uma estadunização do resto do mundo), entre tantos outros fatores, vêm provocando o desaparecimento rápido de muitos idiomas particulares.

PUBLICIDADE

Na Europa, por exemplo, calcula-se um número de 250 línguas ameaçadas de extinção. No Brasil, as quase 190 línguas indígenas ainda faladas também correm o risco de desaparecer em breve: algumas não têm mais do que meia dúzia de falantes. A morte das línguas é tão prejudicial à humanidade quanto a extinção de espécies animais e vegetais e a degradação do meio ambiente. Cada língua humana representa um modo muito particular de simbolizar o mundo, um experimento bem-sucedido de dar conta das tarefas cognitivas de um grupo social, um ambiente cultural específico para o desenvolvimento da vida de muitas e muitas pessoas, além de veículo de transmissão de saberes os mais variados, peculiares àquela comunidade. E muitos estudos comprovam a íntima relação entre diversidade linguística e biodiversidade.

Por causa desse risco iminente, a Unesco produziu o Livro Vermelho das Línguas Ameaçadas, hoje substituído pelo Atlas das Línguas Ameaçadas do Mundo, que pode ser consultado on-line e traz dados atualizados permanentemente. Os países que têm o maior número de línguas em risco de desaparecimento, segundo o atlas, são: Índia (197), Brasil (190), Indonésia (146), China (144), México (143), Austrália (108) e Papua Nova-Guiné (98). A preservação de línguas minoritárias depende sobretudo de políticas linguísticas explícitas, de projetos governamentais que protejam esses idiomas, estimulem seu emprego nos meios de comunicação e garantam seu ensino nas escolas. Muitos países já apresentam políticas linguísticas democráticas e progressistas desse tipo, como se dá no Brasil com nossa política de educação indígena. Infelizmente, porém, na maioria das situações de multilinguismo o que predomina ainda é a velha crença na máxima “um povo, uma nação, uma língua”, ou seja, a tentativa do poder central de exercer seu controle homogêneo sobre toda a população por meio de uma língua única, imposta muitas vezes, literalmente, a ferro e fogo, com o massacre sistemático das populações minoritárias.

Marcos Bagno é linguista, escritor e professor da UnB

Publicidade

 

Artigos Relacionados

Viva o pretoguês! Viva o pretoguês!
Muitos aspectos da nossa gramática só podem ser explicados quando comparados, não com o portuguê...
Língua materna ou língua paterna? Língua materna ou língua paterna?
LÍNGUA MATERNA OU LÍNGUA PATERNA? A língua materna — língua de...
Falar brasileiro: É golpe! É golpe! É golpe! Falar brasileiro: É golpe! É golpe! É golpe!
EDIÇÃO 231 "Nem é possível falar em “espectro político conservador”, porque não se...

Leia mais
×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend