Luta contra o fascismo no Brasil

Artigos e Debates
Typography



Luta contra o fascismo no Brasil

Por Ari Zenha

“Vivemos essa grande transição, esse grande intervalo entre dois extremos, entre ‘não mais’ e o ‘ainda não’, em que o antigo não acabou de morrer enquanto o novo pena para nascer e corre o risco de perecer antes mesmo de ter vivido” - Daniel Bensaïd

A esquerda brasileira tem que entender que as defesas das instituições democráticas, mesmo capengas e burguesas, devem ser defendidas contra todas as medidas que o desmonte neoliberal, profundo, avassalador, está a perpetrar em nosso País.
Defender do linchamento político-mediático-jurisdicional a que estão impondo a Luiz Inácio Lula da Silva,  ex-presidente da República, vai mais longe do que a “simples” figura popular de um ex–operário metalúrgico; ela vai mais além da pessoa, da sua representação política e do que representou e realizou em seus dois mandatos como presidente do Brasil. Ela evidência novas formas de golpismo, alicerçadas em esquemas de dominação neofascistas que estão sendo implantadas/implementadas em varias partes do mundo onde interesses geopolíticos, econômicos e de dominação imperialista estão em jogo e são de interesse, notadamente, do grande Império do Norte!

Salvaguardar, ampliar e aprofundar as conquistas adquiridas ao longo da luta histórica da classe trabalhadora brasileira, resgatando, incrementando novas conquistas, tanto políticas como econômicas e sociais tem relevância, importância diante da longa luta pela transformação econômica – política e social da luta do povo brasileiro tanto do nosso País como da importância e força que representa a luta da classe trabalhadora brasileira na nossa Latino América.

 

Leia mais:

A perversa indústria farmacêutica

Neoliberalismo: Fascismo social e fascismo político

PUBLICIDADE

Aprofundar e ampliar as relações democráticas

O golpe executado com tamanha façanha pelas elites, conservadoras e reacionárias do Brasil, apoiadas descaradamente pelo governo norte mericano e bem dizer todo o Congresso Nacional, todos os grandes meios de comunicação e o Judiciário, embebedando o povo brasileiro, notadamente a parcela mais significativa e conservadora da classe média nacional durante mais de três anos, criando um clima de ódio e terror, não só a um único partido que ainda hoje é demonizado, satanizado e colocado como o único e o primeiro que causou toda uma desconstrução da sociedade brasileira é algo que só mentes completamente bestializadas e levadas a uma lavagem cerebral massiva durante vários anos podem acreditar e dar apoio. Não foram somente essas duas figuras celebres que foram e são depauperadas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, mas vários expoentes do primeiro, segundo e terceiro escalão não escaparam da fúria despropositada de vingança sem paralelo na história política brasileira, só podemos comparar ao que foi utilizado pelos nazistas e fascistas durante o seu nascedouro quando da segunda guerra mundial.

A desfaçatez da casa grande, seus vassalos e comparsas, não conseguem mais dar um sentido apolítico, antieconômico e antissocial de caça aos corruptos e seus parceiros sem desvincular ao um ignóbil, hediondo crime contra as instituições democráticas, às conquistas dos trabalhadores desde a CLT até vitórias recentes como salário mínimo, cotas nas universidades públicas, ganhos salariais em bem dizer todas as camadas da classe trabalhadora para ficar apenas nessas, pois os algozes da democracia e das conquistas da classe trabalhadora brasileira não conseguiram ainda destruir a verdade desses feitos para a realidade e o imaginário da vida do povo brasileiro.

"As forças neofascistas, aliadas à extrema direita notadamente norte americana, uma parcela significativa da classe média, os empresários, os latifundiários, o agronegócio, todos com o auxílio, cooperação da grande mídia, do judiciário e do Congresso Nacional como dito anteriormente, estão implementando, mas com forte resistência, a sua aventura de cunho neoliberal fascista"

As forças neofascistas, aliadas à extrema direita notadamente norte americana, uma parcela significativa da classe média, os empresários, os latifundiários, o agronegócio, todos com o auxílio, cooperação da grande mídia, do judiciário e do Congresso Nacional como dito anteriormente, estão implementando, mas com forte resistência, a sua aventura de cunho neoliberal fascista.

Logo a luta incessante que as forças progressistas e mesmo de esquerda mais combativa estão se unindo frente ao avanço do fascismo e das perdas políticas, econômicas, sociais e mesmo nossa frágil e capenga democracia, nos parece que estão despertando, pois viram notadamente nossa esquerda, que está em jogo não só a democracia como também o projeto libertário e transformador tão acalentado não só pela esquerda brasileira como latino americana.

O intento que há séculos tem alimentado o processo de libertação e luta do povo latino americano por uma América Latina una, desenvolvida e voltada para os interesses e necessidades do povo trabalhador latino mais do que nunca está em jogo, e, o que deixarmos de fazer nesse sentido custará caro não só a nossa geração como as que virão!


 

Ari de Oliveira Zenha é economista

Artigos Relacionados

Em busca da social-democracia brasileira Em busca da social-democracia brasileira
CORRENTES DE PENSAMENTO A esquerda que superou o fetiche do estatismo, reconhece os benefícios...
Nós, mineiros, não podemos esquecer nunca todo o mal que Aécio fez ao povo de Minas Nós, mineiros, não podemos esquecer nunca todo o mal que Aécio fez ao povo de Minas
OPINIÃO Aécio Neves voltou a falar em público, a dar entrevistas e, claro, a dar golpes, at...
A Lava Jato propõe a delator trocar o pescoço do filho pelo de Lula A Lava Jato propõe a delator trocar o pescoço do filho pelo de Lula
LAVA JATO Um passeio pela delação de Glaucos Costamarques e os deslizes da Lava Jato no tocante...

Leia mais

Correio Caros Amigos

 
powered by moosend
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
×
CORREIO CAROS AMIGOS
powered by moosend